Mais recente

Arnaldo Antunes - Ninguém (1995)

Belchior - Objeto Direto (1980)


Artista: Belchior
Disco: Objeto Direto
Ano: 1980
Esta edição: 1998 (Re-edição em CD Série '2 É Demais!' - 2 discos em 1 CD)
Gravadora: Warner Bros. (Edição original) / WEA (Esta edição)
Estilo: MPB, Folk
Tempo total: 38:16
Formato: MP3 320k (+ covers)

Faixas:
01. Objeto Direto - 3:24
02. Nada Como Viver - 3:39
03. Peças E Sinais - 2:42
04. Ypê - 3:27
05. Aguapé - 6:42
06. Cuidar Do Homem - 3:46
07. Seixo Rolado - 3:58
08. Jóia De Jade - 3:35
09. Depois Das Seis - 3:11
10. Mucuripe - 3:48

Um pouco da história:
Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes, conhecido simplesmente como Belchior (Sobral, 26 de outubro de 1946), é um cantor e compositor brasileiro. Foi um dos primeiros cantores de MPB do nordeste brasileiro a fazer sucesso nacional, em meados da década de 1970.

Durante sua infância, no Ceará, foi cantador de feira e poeta repentista. Estudou música coral e piano com Acacio Halley. Seu pai tocava flauta e saxofone e sua mãe cantava em coro de igreja. Tinha tios poetas e boêmios. Ainda criança, recebeu influência dos cantores do rádio Ângela Maria, Cauby Peixoto e Nora Ney. Foi programador de rádio em Sobral. Em 1962, mudou-se para Fortaleza, onde estudou Filosofia e Humanidades. Começou a estudar Medicina, mas abandonou o curso no quarto ano, em 1971, para dedicar-se à carreira artística. Ligou-se a um grupo de jovens compositores e músicos, como Fagner, Ednardo, Rodger Rogério, Teti, Cirino entre outros, conhecidos como o Pessoal do Ceará.


De 1965 a 1970 apresentou-se em festivais de música no Nordeste. Em 1971, quando se mudou para o Rio de Janeiro, venceu o IV Festival Universitário da MPB, com a canção Na Hora do Almoço, cantada por Jorge Melo e Jorge Teles, com a qual estreou como cantor em disco, um compacto da etiqueta Copacabana. Em São Paulo, para onde se mudou, compôs canções para alguns filmes de curta metragem, continuando a trabalhar individualmente e às vezes com o grupo do Ceará.

Objeto Direto é o sexto álbum gravado pelo cantor e compositor Belchior no ano de 1980, com participação especial do conterrâneo Raimundo Fagner.

Belchior morreu em 30 de abril de 2017, vítima do rompimento da aorta, a principal artéria do corpo humano. Ele faleceu em casa, em Santa Cruz no Rio Grande do Sul, aos 70 anos de idade.

Fonte: Wikipedia

Outros discos do artista já foram publicados aqui no blog (ache eles AQUI).

Prévia:



PEGUE A BR! 
Senha: br320