Mais recente

Arnaldo Antunes - Ninguém (1995)

Alceu Valença - Molhado De Suor (1974)


Artista: Alceu Valença
Disco: Molhado De Suor
Ano: 1974
Esta edição: 2011 (Re-edição em CD no Japão)
Gravadora: Som Livre (Edição original) / Ward Records (Esta edição)
Estilo: Folk, Rock Psicodélico
Tempo total: 30:21
Formato: MP3 320k (+ scans)

Faixas:
01. Borboleta - 3:12
02. Punhal De Prata - 3:12
03. Dia Branco - 2:46
04. Cabelos Longos - 3:26
05. Chutando Pedras - 4:43
06. Molhado De Suor - 3:09
07. Mensageira Dos Anjos - 2:47
08. Papagaio Do Futuro - 2:02
09. Dente Do Ocidente - 3:38
10. Pedras De Sal - 1:22

Um pouco da história:
Alceu Paiva Valença (São Bento do Una, 1 de julho de 1946) é um cantor e compositor brasileiro. Seu disco de estreia foi gravado em parceria com Geraldo Azevedo.

Nasceu no interior de Pernambuco, nos limites do agreste com o sertão. Influenciado pelos maracatus, cocos e repentes de viola, Alceu conseguiu utilizar a guitarra com baixo elétrico e, mais tarde, com o sintetizador eletrônico nas suas canções.

Alceu Paiva Valença, nascido na cidade de São Bento do Una, nasceu do dia 1 de julho de 1946. O envolvimento de Alceu com a música começa na infância, através dos cantadores de feira da sua cidade natal. Jackson do Pandeiro, Luiz Gonzaga e Marinês, três dos principais irradiadores da cultura musical nordestina, foram captados por ele. Em casa, a formação ficou por conta do avô, Orestes Alves Valença, que era poeta e violeiro. Aos 10 anos vai para Recife, onde mantém contato com a cultura urbana, e ouve a música de Orlando Silva e Dalva de Oliveira, alternando com o ritmo de Little Richard, Ray Charles e outros ícones da chamada primeira geração do rock and roll.

Recém-formado em Direito no Recife, em 1969, desiste das carreiras de advogado e jornalista - trabalhou como correspondente do Jornal do Brasil - e resolve investir na música.


Em 1971, vai para o Rio de Janeiro com o amigo e incentivador Geraldo Azevedo. Começa a participar de festivais universitários, como o da TV Tupi com a faixa Planetário. Nada acontece. Nenhuma classificação, pois a orquestra do evento não conseguiu tocar o arranjo da canção.

Molhado de Suor é o primeiro álbum solo de Alceu Valença, lançado originalmente em 1974 pelo selo Som Livre. O álbum foi lançado após o músico participar do filme "A Noite do Espantalho", na qual fazia o narrador e o espantalho e dois anos depois de seu primeiro álbum, intitulado Quadrafônico feito com Geraldo Azevedo, que participa deste disco tocando viola e craviola e fazendo arranjos de base. O disco apresenta músicas como "Punhal de Prata", "Dia Branco", "Borboleta", "Pedras de Sal" e também uma regravação de "Papagaio do Futuro", que o músico apresentara no último Festival Internacional da Canção junto de Geraldo Azevedo e Jackson do Pandeiro em 1972 e presente no disco "Quadrafônico". No ano seguinte, houve um relançamento com a faixa "Vou Danado Pra Catende" composta para o Festival Abertura, exibido pela Rede Globo em 1975 acompanhado de alguns músicos da antiga banda Ave Sangria, além de Lula Côrtes, Zé Ramalho da Paraíba, Zé da Flauta e Paulo Rafael na guitarra e na qual levou a categoria Melhor Trabalho de Pesquisa com a música.

Em depoimento a Charles Gavin, para o programa O Som do Vinil exibido pelo Canal Brasil, o músico declarou o seguinte "Essa produção foi fantástica, foi ótima. A gente teve condições de fazer um disco, com tudo que tinha direito. Só o final é que foi um pouco traumático, porque o Eustáquio ficou doente e teve que voltar pra Minas Gerais" e ainda participou da mixagem do trabalho.

Fonte: Site Oficial

Site: www.alceuvalenca.com.br

Prévia:

PEGUE A BR! 
Senha: br320