O Terço - Terço (1973)


Artista: O Terço
Disco: Terço
Ano: 1973
Esta edição: 1994 (Re-Edição em CD)
Gravadora: Continental (Edição original) / Warner Music (Esta edição)
Estilo: Rock Progressivo, Hard Rock
Formato: MP3 320k (+ scans)


Faixas:
01. Deus (Cezar de Mercês/Sérgio Hinds/Vinícius Cantuária) - 4:26
02. Você Aí (Cezar de Mercês) - 3:27
03. Estrada Vazia (Vinícius Cantuária/Ezequiel Neves) - 2:58
04. Lagoa das Lontras (Vinícius Cantuária/Sérgio Hinds) - 3:23
05. Rock do Elvis (Vinícius Cantuária/Ezequiel Neves) - 3:07
06. Amanhecer Total - 19:17
a). Despertar Pro Sonho (Cezar de Mercês)
b). Sons Flutuantes (Cezar de Mercês/Sérgio Hinds)
c). Respiração Vegetal (Cezar de Mercês/Vinícius Cantuária)
d). Primeiras Luzes No Final Da Estrada (Cezar de Mercês/Sérgio Hinds)
e). Cores (Cezar de Mercês/Sérgio Hinds)

Um pouco da história:
O Terço é uma banda brasileira formada no Rio de Janeiro em 1968 por Jorge Amiden (guitarra), Sérgio Hinds (baixo) e Vinícius Cantuária (bateria). A banda começou tocando rock clássico, mas logo tendeu ao rock progressivo e ao rock rural e MPB caracterizando o som e a diversidade musical da banda.

Segundo o guitarrista Sérgio Hinds (único membro presente em todas as formações da banda), a palavra terço foi escolhida como nome da banda porque é uma medida fracionária que corresponde a três ou a "terça parte de alguma coisa", como num Rosário. O Terço caiu como uma luva devido a primeira formação da banda, que era a de trio (guitarra, baixo, bateria). Inicialmente, o nome escolhido tinha sido "Santíssima Trindade", mas para evitar atritos com a Igreja Católica, foi adotado "O Terço".

O Terço originou-se basicamente de dois grupos, o Joint Stock Co. (que integrava Jorge Amiden, Vinícius Cantuária, Cezar de Mercês e Sérgio Magrão) e Hot Dogs (que integrava Sérgio Hinds). Todos eles viriam a fazer parte da banda em diversas ocasiões. O Terço surgiu no final da década de 1960 e a primeira formação foi: Sérgio Hinds no baixo, Jorge Amiden na guitarra e Vinícius Cantuária na bateria. Esta formação gravou o seu primeiro LP em 1970, com uma mistura de rock 50, folk e música clássica.


O Terço nesta época tocava em diversos festivais. Com a canção "Velhas Histórias", composta por Renato Côrrea e Guarabyra, o grupo ganhou o Festival de Juiz de Fora. Em um festival universitário, a banda ficou em 2º lugar defendendo a música "Espaço Branco" de Vermelho e Flávio Venturini (que mais tarde viria a integrar o grupo). A banda também classificou as músicas "Tributo ao Sorriso" (3º lugar) e "O Visitante" (4º lugar), em duas edições do Festival Internacional da Canção (FIC), o que levou a banda a se tornar o grupo revelação pela mídia especializada, com destaque para o vocal trabalhado em falsete, que era uma das características da banda.

Influênciados pelo rock progressivo inglês, O Terço mudou a sua sonoridade e em 1972 lançou um compacto mais pesado com as músicas "Ilusão de Ótica" e "Tempo é Vento". No ano seguinte O Terço lançou o segundo disco (homônimo). No disco o grupo mostra que queria mesmo era tocar rock progressivo. O disco continha uma longa suíte chamada "Amanhecer Total" (com 6 temas), composto pelos três integrantes e que conta com a participação de Luiz Paulo Simas nos teclados sintetizadores (Módulo 1000), Patrícia do Valle com a voz na introdução do tema "Cores", Chico Batera na percussão e Maran Schagen encerrando o tema "Cores Finais" no piano. O músico Paulo Moura também participou do disco, tocando saxofone alto na música "Você aí".

Fonte: Wikipedia

Site oficial: www.oterco.com.br

Outros discos da banda já foram publicados aqui no blog (ache eles AQUI).

Prévia:

PEGUE A BR! 
Senha: br320