Mais recente

Roberto Carlos - Roberto Carlos (1963)

Cidade Negra - O Erê (1996)


Artista: Cidade Negra
Disco: O Erê
Ano: 1996
Esta edição: 1996 (Edição original)
Gravadora: Epic (Edição original)
Estilo: Reggae, Pop Rock
Tempo total: 46:04
Formato: MP3 320k (+ scans)

Faixas:
01. S.O.S. Brasil - 3:00
02. Cidade Em Movimento - 4:04
03. Realidade Virtual - 4:00
04. Luz Dos Olhos - 3:39
05. Simples Viagem (Sitting And Watching) - 3:47
06. Firmamento (Wrong Girl To Play With) - 3:45
07. O Guarda - 4:15
08. Jah Vai Providenciar - 3:11
09. O Erê - 3:26
10. Página De Jornal - 2:16
11. Negro É Lindo - 3:06
12. Free - 3:46
13. Free (Bonus Track) - 3:45

Cidade Negra é uma banda brasileira, originalmente de reggae, com outras influências, como soul e o pop rock. Formado por Toni Garrido (vocal), Bino Farias (baixo) e Lazão (bateria) o grupo surgiu na cidade de Belford Roxo, no Rio de Janeiro em 1986. Suas letras falam de amor e problemas sociais.

Foi tudo uma questão de fé, pois o pai de Bino tocava violão e sua mãe cantava em um coral de uma igreja local. Bino era também frequentador assíduo do lugar e foi lá que conheceu Da Gama e Lazão, e com eles formou o Novo Tempo, com uma missão simplória: tocar num festival da igreja. Em 1983 com a entrada de Bernardo surgiu o Lumiar (primeiro nome da banda), os jovens eram abastecidos pela paixão em comum pelo ritmo jamaicano, Bob Marley, em especial, pela música brasileira como Tim Maia e pelo funk e soul dos anos 1970, além de grandes clássicos do rock como Led Zeppelin. Foi dessa junção de estilos, que sairia o som único e inconfundível do Cidade Negra. O primeiro concerto aconteceu em 1986 no Teatro Arcadia, na Baixada, como parte de um projeto musical batizado de "Terças Culturais". A mudança de nome ocorreu em função da existência de outra banda com o mesmo nome Lumiar, a partir de então a banda passou a se chamar Cidade Negra, os ensaios ocorriam na casa de Da Gama, com instrumentos emprestados. Um documentário da BBC de Londres sobre a cultura na Baixada, dando ênfase a banda, serviu de incentivo para o grupo, foi então que em 1990, a Sony Music, ainda CBS, resolveu apostar neles. Logo depois em 1991 com Nelson Meirelles e Eduardo Egs na mesa de produção, veio seu primeiro álbum, Lute Para Viver, maduro, com letras politizadas e sobre a vida e seus ensinamentos. Dele se destacou o hit "Falar a Verdade", um tiro que assaltou todas as rádios do Brasil na época e que até hoje é pedido nos concertos. O álbum também contou com a participação mais que especial do consagrado Jimmy Cliff na canção "Mensagem".


Já no ano seguinte o grupo atravessou fronteiras, indo tocar no Reggae Sunsplash Festival, em Montego Bay, na Jamaica; tornando-se os primeiros artistas latino-americanos a participar do evento. No retorno, o Cidade Negra voltou aos estúdios. Em 1992 veio Negro no Poder, ainda mais pesado e politizado, e talvez por isso menos aceito pela mídia. Esse foi o último disco de Bernardo com a banda, pois o mesmo saíra para seguir carreira solo.

O ano de 1994 foi um ano de transição para o grupo. Toni Garrido ex-vocalista da Banda Bel (uma banda de samba, funk e soul) substituiu Ras Bernardo nos vocais do grupo e logo mostrou a que veio, imprimindo seu toque nas novas composições. Juntamente com o experiente Liminha, agora na produção, o som do grupo tornou-se mais diversificado, mais pop, mas sem se perder das raízes do reggae e dos temas sociais.

O Erê é o quarto álbum de estúdio da banda lançado em 1996, o solidificou o sucesso da banda. Uma vez mais produzido por Liminha, o álbum contou com as participações de Patra em "Realidade Virtual" e do grupo Inner Circle na canção "Free". "Firmamento" juntamente com a faixa-título "O Erê" foram os principais hits do álbum.

O Erê recebeu Disco de Platina pela venda de mais de 250 mil cópias.

Fonte: Wikipedia

Site oficial: www.cidadenegra.com.br

Outros discos da banda já foram publicados aqui no blog (ache eles AQUI).

Prévia:

PEGUE A BR! 
Senha: br320

Comentários