Mais recente

Arnaldo Antunes - Ninguém (1995)

Racionais MC's - Sobrevivendo No Inferno (1997)


Artista: Racionais MC's
Disco: Sobrevivendo No Inferno
Ano: 1997
Esta edição: 1997 (Edição original)
Gravadora: Cosa Nostra (Edição original)
Estilo: Rap
Tempo total: 73:05
Formato: MP3 320k (+ capas)

Faixas:
01. Jorge Da Capadócia - 2:47
02. Genesis (Intro) - 0:21
03. Capítulo 4, Versículo 3 - 8:06
04. Tô Ouvindo Alguém Me Chamar - 11:12
05. Rapaz Comum - 6:19
06. * * * - 2:33
07. Diário De Um Detento - 7:31
08. Periferia É Periferia (Em Qualquer Lugar) - 5:59
09. Qual Mentira Vou Acreditar - 7:41
10. Mágico De Oz - 7:36
11. Fórmula Mágica Da Paz - 10:39
12. Salve - 2:16

Um pouco da história:
Racionais MC's é um grupo brasileiro de rap, fundado em 1988, e formado pelos MCs Mano Brown, Edi Rock e Ice Blue e o DJ KL Jay. É considerado por muitos como o grupo de hip hop mais relevante e influente do Brasil.

Suas canções demonstram a preocupação em denunciar como a destruição da vida de jovens negros e pobres da periferia de São Paulo é resultado do racismo e do preconceito, ao sustentarem a miséria diretamente ligada com a violência e o crime. Temas como a brutalidade da polícia, do crime organizado e do estado, bem como o preconceito, as drogas e a exclusão social são recorrentes nas letras do conjunto.

Embora inicialmente conhecido apenas na capital paulista, o grupo conseguiu alcançar sucesso significativo a partir dos álbuns Raio X Brasil (1993), Sobrevivendo no Inferno (1997) e Nada como um Dia após o Outro Dia (2002).

Nascido no final da década de 1980, o nome do grupo foi inspirado no disco Racional de Tim Maia. A primeira gravação do grupo foi feita em 1988, quando o selo Zimbabwe Records lançou a coletânea Consciência Black, Vol. I. Neste LP, apareceram os dois primeiros sucessos do grupo: "Pânico na Zona Sul" e "Tempos Difíceis". Ambas canções apareceriam dois anos depois em Holocausto Urbano, primeiro disco oficial do grupo e cujas letras denunciam o racismo e a miséria na periferia de São Paulo, marcada pela violência e pelo crime.


Após esse álbum, os Racionais MC's tornaram-se bem conhecidos dentro da cena rap da periferia paulistana e da Grande São Paulo. Essa popularização fez com que os integrantes dos Racionais MC's passassem a desenvolver trabalhos especialmente voltados para comunidades pobres, dentre os quais um projeto criado pela Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, em que o conjunto realizou palestras em escolas sobre drogas, racismo, violência policial entre outros temas. Também participariam nos anos seguintes de diversos concertos filantrópicos em benefício de HIV positivos, campanhas de agasalho e contra a fome, além de atuarem em protestos como o aniversário da Abolição dos Escravos no Brasil.

Em 1991, os Racionais MC's abriram o show do pioneiro Public Enemy, um dos mais famosos grupos de hip hop americano, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. No final de 1992, foi lançado o segundo LP do grupo, Escolha seu Caminho.

No final de 1997, foi lançado o disco Sobrevivendo no Inferno, pelo selo Cosa Nostra (do próprio grupo), que vendeu cerca de 500 mil cópias. Dentre os grandes sucessos deste álbum estão "Diário de um Detento", "Fórmula Mágica da Paz", "Capítulo 4, Versículo 3" e "Mágico de Oz". Com esse disco, os Racionais MC's deixaram de ser um fenômeno na periferia paulistana para fazer sucesso entre outros grupos sociais. Apesar disso, o grupo adotou uma postura antimídia. Um exemplo notório foi a cerimônia de premiação do Video Music Brasil, da MTV Brasil, quando a emissora teve muita dificuldade para levar o grupo para a premiação e Mano Brown ressaltou que a mãe havia lavado muita roupa pra "playboy" pra fazê-lo chegar até ali.

Fonte: Wikipedia

Site oficial: www.racionaisoficial.com.br

Outros discos do artista já foram publicados aqui no blog (ache eles AQUI).

Prévia:

PEGUE A BR! 
Senha: br320